Na Estrada: Picinguaba

Um pequeno paraíso entre o Rio de Janeiro e São Paulo. Quando o assunto é praia, PICINGUABA é o destino preferido do fotógrafo Nicolas Bouriette, junto com a mulher e a filha Lila, de 2 anos. Conheça essa pequena aldeia de pescadores e as lindas paisagens pela lente de Nico. 

Fotos: Nicolas Bouriette

Tags:

Duas vezes por ano, o fotógrafo francês Nicolas Bouriette e a terapeuta corporal polonesa Monika Pietrusewicze  “se jogam” em Picinguaba, onde deixam a pequena Lila livre, leve e solta. Veja o relato de Nico:

“Picinguaba é uma pequena aldeia de pescador,  como poucas no Brasil, em uma área protegida. Somos apaixonados pelo lugar! Fica na BR, entre Rio e Santos, logo depois de entrar no estado de São Paulo, a mais ou menos 40km de Paraty e 30km de Ubatuba. Como leva pelo menos seis horas na estrada (do Rio até lá), a gente sempre vai para ficar, no mínimo, uma semana.

O ideal é alugar uma casa pelo site do Airbnb. Minha dica é procurar a Marilia & Fernando no site, eles tem uma casa linda para alugar!  Fora que ela é de lá, praticamente nativa, é uma guia perfeita. https://www.airbnb.com.br/rooms/15646285

O lugar tem pouca infraestrutura. Há três restaurantes, três pousadas e dois micro supermercados só com produto básico. Ah, e quatro igrejas! É um paraíso para família com crianças: as duas praias de Picinguaba são seguras, calmas, dá pra deixar a criança solta, ao ar livre. Lila ama poder mergulhar nas ondas, que são do tamanho dela! E nadar sozinha… Com os pais não muito longe dela, claro.

A 2 km, o que dá mais ou menos 20 minutos de caminhada ou cinco de carro, você chega à linda e preservada praia da Fazenda. Imperdível! Outro paraíso para as crianças explorarem com a maior liberdade, aprender  a mergulhar, ver o peixes… Enfim, descansar num lugar quase deserto, com um por-do-sol incrível.

Outro passeio gostoso é alugar um barco de pescador na praia e ir até a ilha das Couves. Com uns 20 minutos de barco, você chega e pode mergulhar com peixes, tartarugas, etc…

Como Picinguaba é uma cidade de pescadores, fica muito fácil comprar peixe fresco chegando das barcas dos pescadores. A gente costuma fazer isso, e até ir pescar com amigo pescador. A moqueca virou uma especialidade que recomendo muito.

O melhor é se programar pra ir fora das altas estações, tipo carnaval, reveillon… Mas como a cidade é super pequena, mesmo nestas estações nunca fica lotada. A multidão chega de carro, acaba indo mais para a ilha das Couves. A praia da Fazenda sempre fica vazia, ainda não é muito conhecida.

Nessa parte da costa, chove quase todos dias, mas nunca fica muito quente porque sempre tem um ar vindo do mar. Delícia!”.

Deixe seu comentário