Jonas, 14, e Daniel, 10 anos, cresceram dividindo o mesmo quarto, mas quando o primogênito entrou na adolescência, a mãe decidiu que era hora de cada um ter o seu espaço, na casa no alto do Humaitá. Cada um com o seu “mundo”. As arquitetas Raquel Junqueira e Maria Claudia Faro ouviram a dupla com o maior carinho e cumpriram tintim por tintim os requisitos dos rapazes.

_ O Jonas pediu um quarto com boa área de bancada para estudo, lugar para organizar os legos e também um pufe bem gostoso para se jogar. Ele ama ler ali. O mural com lousa branca foi uma opção bacana, porque ele gosta bastante de desenhar. E a cama tem a sacada de guardar dois futons dobrados embaixo, para o dia que os amigos vêm dormir. Tudo pensado para o ambiente ficar mais organizado _ conta Raquel, explicando que antes eles dormiam juntos.

O piso do quarto é neutro e a marcenaria (Mag), em freijó, garante um visual básico, perfeito para durar bons anos. Detalhes tingidos em laca branca e verde (Sayerlack k031), nos gaveteiros e portas da estante, combinam com a textura cimentada das paredes (cor Ovelha da Suvinil). Já o espaço de Daniel repete as ideias de bancada grande e espaço para encaixar os futons. Mas tem suas diferenças:

_ Ele apoia o teclado na bancada e precisava também de espaço. Um nicho atrás dos lambris de freijó, que desenham a cabeceira e a parede lateral, encaixa os livros. São todos super leitores na casa. Aqui a pintura é branca, azul na marcenaria (Sayerlack L021)  e o charme fica por conta do adesivo com o mapa, que ocupa de ponta a ponta a parede em frente à cama. Nos dois quartos, as mesas de cabeceiras têm rodízios para facilitar a arrumação quando a galerinha de amigos vem dormir _ acrescenta Raquel.

Amamos:

O estilo descolado dos dois quartos, que foram projetados para durar por longos anos sem grandes modificações. A cor bem colocada na marcenaria, nos gaveteiros, criando um contraste.

Mão na massa:

Os pufes, bem cheios e confortáveis, são fáceis de fazer - até com retalhos de diferentes tecidos. Pegue um molde e divida o tecido em gomos, como uma laranja, costure e preencha com bolinhas de isopor. As crianças agradecem.

Deixe seu comentário