Um ambiente nada convencional e sob medida para a criança desfrutar todas as fases da infância. Essa é a proposta das arquitetas Fabiana Silveira e Patricia de Palma, do SP Estudio, para o quarto descolado que fizeram na Casa Cor São Paulo, que acaba de abrir as portas no Jockey Club de São Paulo.  Além de móveis e objetos capazes de estimular as atividades pertinentes a diversas faixas etárias, o espaço revela em cada um dos itens escolhidos um único conceito: o design afetivo. O móvel-cabana, por exemplo, retrata um sonho latente de toda criança.

_ Feito de painéis de madeira sustentável e com telhado de duas águas, ele remete às casinhas dos desenhos infantis _ explica Patricia.

Com direito a um jardim suspenso formado por costelas-de-adão dispostas em vasos de concreto que remetem à trama da cabana, o móvel integra duas camas. Uma delas, perfeita para instigar as brincadeiras, tem um lugarzinho que permite pendurar os livros. A outra, aberta, pode ser usada por um adulto – se necessário – e pela criança quando crescer. Enquanto a estante com nichos expõe livros e objetos decorativos, os cestos de corda sob uma das camas organizam brinquedos e mantas, enfim, tudo que é preciso estar à mão. O restante do ambiente concentra berço, trocador, poltrona de amamentação e cabideiro.

Desenvolvido pela artesã da 13 pompons, o berço suspenso de macramê, técnica de tecer os fios formando cruzamentos geométricos e franjas, exibe um primoroso trabalho feito à mão. Estampado com caneta na parede atrás do móvel, substituindo os móbiles, o grafismo assinado pela artista plástica Adriana Martô representa sete plantas de proteção (alecrim, arruda, comigo-ninguém-pode, espada-de-são-jorge, guiné, manjericão e pimenta). Também exaltando a força do artesanal, a poltrona de corda Veleiro (Tidelli) oferece conforto para o momento da amamentação.

Chumbado no teto, o cabideiro com estrutura metálica, desenhado por Fabiana e Patricia, deixa à vista as roupinhas mais usadas de um jeito bem inusitado. Já o móvel de madeira e metal, emoldurado pela parede de tijolinhos brancos aparentes, faz as vezes de trocador. Ele traz uma faixa azul, pintada desde o forro, que dá bossa ao décor. Não pense que os detalhes criativos acabam aqui. Assinados pela designer Nara Ota, há ainda a charmosa arandela no canto de uma das camas e as delicadas meninas Prego, da coleção Fábula. Para compor o piso, as arquitetas elegeram ladrilhos hidráulicos hexagonais – também produzidos um a um – combinados com placas vinílicas. Por todos os lados, brinquedos e objetos de tecido, tricô e madeira simbolizam carinho, agregam conforto e reforçam o design afetivo. A paleta de cores, bem-vinda para meninas e meninos, revela a opção por candy colors.

_ Repleto de significado, é como se o quarto assumisse um papel educativo, capaz de transmitir ao pequeno usuário a importância da valorização do ser humano e das memórias afetivas presentes na história de cada um _ afirma Fabiana.

Deixe seu comentário

2 comentários

  1. Natália

    Onde encontro este berço suspenso para comprar?

    Responder

    • natoca

      Oi!! Veja com a autora do projeto, SP Studio (aqui no texto, tem o link pro contato deles)

      Responder